h1

A luz esbate-se, num fim de tarde, nem tudo está a…

Maio 10, 2006
A luz esbate-se, num fim de tarde,
nem tudo está aceso.
Tons suaves de roupa lavada espreitam
num estendal que oscila.
O silêncio está contido.
A cidade é menor do que a ausência.

Lisboa, 2006

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: